Vacinação contra raiva atinge índice de 98,16%

Foto:Divulgação

A vacinação de bovinos, bubalinos, equídeos, caprinos e ovinos, obrigatória em 121 municípios de Goiás classificados como de alto risco para a raiva dos herbívoros, alcançou índice de 98,16% na etapa concluída em 31 de agosto deste ano. Os dados são parciais, porque declarações feitas por criadores até o dia 6 de setembro ainda estão sendo processadas pelas unidades da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa).

O levantamento realizado nesta quarta-feira, dia 11, apontou a vacinação de 12.502.967 animais nos 121 municípios listados na Instrução Normativa Agrodefesa nº 2/2017. O presidente José Essado argumenta que o índice é muito positivo, demonstrando que os criadores têm plena consciência da necessidade de imunizar os rebanhos e observaram as recomendações técnicas relativas à sanidade dos rebanhos.

Ao concluir o lançamento dos dados, caso ainda sejam constatadas propriedades que deixaram de fazer as vacinação, a Agrodefesa irá notificar os faltosos que serão multados em R$ 7,00 por animal não vacinado. Também poderá aplicar multa de R$ 300,00 por propriedade aos criadores que vacinaram, mas não declararam.

Quem não vacinou ainda terá de fazer a vacinação assistida, com presença de veterinários da Agência. Além disso, em ambos os casos, a propriedade fica bloqueada para movimentação dos animais até que a situação seja regularizada.

No primeiro semestre, a vacinação contra a raiva fixava a data de 31 de maio para ser concluída. Contudo, na época foi constatada falta de vacinas e a Agrodefesa decidiu estender o prazo até 31 de agosto para vacinação e até 6 de setembro para apresentação das declarações, conforme Portaria Agrodefesa nº 292/2019.

Etapa 2º semestre

Neste segundo semestre, a imunização contra a raiva segue obrigatória nos 121 municípios classificados como de alto risco. O diferencial é que devem ser vacinados apenas os animais bovinos, bubalinos, equídeos, caprinos e ovinos com até 12 meses de idade.

O período de vacinação será de 1º a 30 de novembro de 2019, coincidindo com a vacinação contra a febre aftosa. Também em 30 de novembro é o último prazo para regularização semestral da vacinação contra a brucelose, que deve ser feita em todas as fêmeas bovinas e bubalinas de três a oito meses de idade.

Mesmo o criador que vacinou seus animais na etapa do primeiro semestre, que terminou em 31 de agosto, terá de fazer nova vacinação até 30 de novembro, cumprindo, assim, a recomendação legal e técnica de imunização do rebanho nos dois semestres. Vale frisar que a raiva é uma doença de alto impacto na saúde pública, tendo em vista que é uma zoonose transmissível do animal para o ser humano e é 100% letal.

Assessoria de Comunicação Agrodefesa
Mais informações: (62) 3201-3546

Please follow and like us:

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será divulgado


*


error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Facebook
Twitter
Instagram
%d blogueiros gostam disto: