Privatizações do Metrô e CEB ficam para 2020, diz Rafael Prudente

Foto:Divulgação

Em entrevista com o presidente da CLDF, Rafael Prudente, ao Toda Hora, ele conta que não pretende ser candidato a governo e esperará definição do MDB para saber qual será seu destino. Anunciou a TV da Câmara Distrital em funcionamento ao valor de R$ 1 milhão por ano e, finalmente, o placar eletrônico será instalado, bem como placas de energia solar instaladas para tornar a Casa mais sustentável. Avaliação do governo Ibaneis Rocha é positiva, para ele.

O presidente da Câmara Legislativa Distrital, Rafael Prudente (MDB), em entrevista ao Toda Hora, fez um balanço das ações da Casa e o que vem por aí. Ele antecipou, por exemplo, em termos de pauta, que mesmo com o programa de privatizações previsto para o Governo do Distrito Federal, dificilmente as matérias serão apreciadas pela Casa.

Segurança pública

Na área de segurança pública foi aprovado na CLDF o serviço voluntário da Polícia Civil do DF, o qual permitiu que as delegacias pudessem funcionar durante 24 horas. Também foi aprovado o mesmo serviço de agentes penitenciários. Muito importante, segundo ele, porque dentro de seis meses será finalizado o novo complexo prisional dentro da Papuda.

Ainda na área de segurança, o parlamentar destacou que ocorrerá a posse de mil policiais militares. A escola compartilhada é outra positiva ação do GDF com resultados na ponta, como consequência das escolas cívico militares, ou de gestão compartilhada.

Prudente ressaltou que há muitas votações importantes para este ano. Mas em relação a privatizações ele crê que nada será votado nesse ano. O governo está focando dois processo no Metrô concessão, portanto não precisa aval da Câmara Legislativa.

Quanto à Companhia de Eletricidade de Brasília (CEB) houve uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) para venda de subsidiária não há necessidade de passar pela CLDF. Então dependerá de uma articulação do governo do DF.

Um ano de Ibaneis no Buriti

Na visão de Prudente é difícil fazer avaliação de um governo que tem apenas dez meses. No entanto, elencou alguns problemas, entre o quais relativos ao orçamento. Possivelmente esse ano vai precisar em torno de R$ 800 milhões e está longe de ser o caixa que o DF necessita.

No entanto, Prudente faz uma avaliação positiva porque hoje há os principais serviços públicos estabilizados, com os servidores recebendo em dia, as empresas prestadoras de serviço também estão recebendo. Ele enfatizou ainda que não houve greves. Além disso, enfatizou que na avaliação da população os serviços vem melhorando seus índices. “Falando como deputado e emedebista a avaliação é positiva que nós temos.”

Candidato

Toda Hora quis saber se Prudente é o candidato a governo de 2022, com as bênçãos do governador Ibaneis Rocha por ter um papel bem avaliado na condução da CLDF. Ao responder a indagação se esquivou.

“Sou um bom candidato a ser um bom presidente até o final do ano que vem. A partir de 2021 começamos a trabalhar nos projetos futuros”, afirmou. E completou dizendo que será cabo eleitoral do governador Ibaneis, de acordo com o que o MDB definir. Ele poderá sair a deputado distrital ou qualquer outro cargo político.

Prudente acredita que os cidadãos sabem reconhecer quem faz um trabalho que pelo menos tenta resolver os problemas. “Fazer um trabalho sério. Mostrar resultado, o que está se fazendo, eu tenho certeza que em 2022, se eu fizer um bom trabalho a população saberá reconhecer”, explicou.

Um projeto encaminhado pelo GDF é a ampliação das UPAs, destacado pelo presidente da CLDF. Segundo ele, tem muitas pessoas que não estão convencidas que o serviço de saúde do Instituto Hospital de Base, na relação custo benefício é positiva. Para ele é, sim, positiva. A crítica é que quem tem que construir UPA é a secretaria da Saúde. Enquanto o proposto pelo governo é que na ampliação das Upas possa ser desenvolvida uma modalidade diferente, concorrência pública.

Prudente lembrou que todos os projetos que são estruturantes para o DF não foram deixados nenhum para trás.

No tocante à reeleição para a presidência da Casa, o parlamentar afirmou que há um projeto que já foi votado em primeiro turno pela ex-presidente Celina Leão. Regimentalmente, todo o processo que não é votado em primeiro turno é arquivado na troca de legislatura.

“Esse processo está aqui, mas não está na pauta da Câmara. Não é prioritário. Eu não troco uma reeleição por uma gestão boa na Casa”, disse ele, complementando que o debate não pode ser antecipado, de um evento que seria em 2021, ou seja a próxima eleição para presidente da Casa.

A discussão com os parlamentares da CLDF deverá ocorrer no momento oportuno e ele reiterou que não está trabalhando com esse foco, nesse momento, segundo Prudente.

Modernizações

Em busca de economia e compromisso com o meio ambiente, Prudente citou a instalação de placas de captação de energia voltaica para casa ser mais sustentável. Neste mês, ainda, deverá ser implementado o painel de votação, que “em trinta anos ninguém teve coragem de colocar aqui”. Houve a instalação do ponto eletrônico que historicamente não foi colocado. Além disso, no quesito alimentação, está trabalhando para contratar o restaurante Sesc-Escola para funcionar na CLDF.

A TV Câmara Legislativa será um investimento bem gasto. No passado houve um projeto para um convênio no valor de R$ 8 milhões. Projeto já desenhado em fase final de elaboração para publicar licitação em novembro. A implementação após a licitação ocorrerá em três etapas. Construir o estúdio, compra de equipamentos no valor de R$ 1 milhão de saída, mas poderá ser reduzido.

Uma empresa será contratada para prestar serviço de jornalismo e equipe técnica. “Simples, enxuto, com custo anual de mais ou menos R$ 1 milhão. Temos o canal e será de TV aberta e fechada, temos os dois, fazendo com a população acompanhe mais o trabalho da Câmara”, antecipou. Programas e transmissão de sessões no plenário e nas comissões estão dentro do pacote a ser implementado.

Gastos evitados

O presidente da CLDF lembrou também que não foram comprados automóveis novos para evitar gastos. A reforma que estava estimada em R$ 2 milhões da praça não foi realizada. “Não gastamos com isso”, frisou.

Também de uma forma inédita, foram encaminhados para o GDF R$ 25 milhões de economia feitas na Casa. Ele ressalta que a seriedade no trato do dinheiro público é prioridade e marca as sua trajetória na presidência da Casa.

Fonte: TudoOKNotícias

Please follow and like us:

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será divulgado


*


error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Facebook
Twitter
Instagram
%d blogueiros gostam disto: