Prefeitura de Teresina proíbe venda de eletrônicos e roupas em supermercados

Supermercado na Zona Norte de Teresina — Foto: Gilcilene Araújo/G1

Em decreto assinado neste sábado (9) prefeito Firmino Filho determina que mercados só poderão vender produtos de alimentação, higiene e limpeza, considerados essenciais para sobrevivência.

Por Andrê Nascimento, G1 PI

A prefeitura de Teresina decretou neste sábado (9) que os mercados, supermercados e outros estabelecimentos do gênero só poderão comercializar produtos de alimentação, higiene e limpeza, considerados essenciais para a sobrevivência. Assim, fica proibida a venda de eletrônicos, eletrodomésticos roupas e outros produtos não essenciais.

O decreto acrescenta um inciso à decisão publicada no dia 21 de março, em que foram suspensas a maioria das atividades econômicas em Teresina, para evitar a propagação da COVID-19. Uma decisão da Justiça liberou, no último dia 5, a abertura de lojas de conveniência em postos de combustíveis por oferecerem gêneros alimentícios.

Ainda é permitido o funcionamento dos setores administrativos, desde que seja realizado remoto e individualmente, serviços de transporte público, empresas de call center, mercados, supermercados, hipermercados, mercearias, açougues, peixarias, fruteiras, centros de abastecimento de alimentos, as distribuidoras e centros de distribuição de alimentos.

Também podem funcionar serviços relacionados ao comércio e indústria na área da saúde, farmácias e drogarias, indústrias alimentícias, de produtos perecíveis, de alimentação animal, de higiene, limpeza, assepsia e as que atendam os serviços de saúde. Postos de combustíveis poderão abrir no horário de 7h às 19h.

Guarda Municipal controla aglomeração em supermercado

Guarda Municipal atuou para desfazer aglomeração em supermercado na Zona Leste de Teresina — Foto: Arquivo pessoal

Na manhã deste sábado (9) a Guarda Municipal de Teresina teve de intervir em um supermercado do bairro São Cristóvão, na Zona Leste da capital. De acordo com o comandante da Guarda Municipal, coronel John Feitosa, havia pessoas demais no interior do supermercado, e os guardas atuaram junto com os funcionários do estabelecimento para desfazer a aglomeração.

“Conversamos com o gerente, e ele acatou, que impedíssemos a entrada de mais clientes. Assim, só foi permitida a saída de pessoas, e o supermercado reabriu depois das 15h”, explicou o coronel. “Agora já está tudo normalizado por lá”.

Ainda segundo o coronel, a administração do supermercado já foi informada por ele sobre a modificação no decreto municipal, mas ainda não foi comunicada oficialmente.

Decretos determinam distanciamento social

Para evitar a contaminação pelo vírus, o isolamento social e medidas emergenciais foram determinadas por meio de decretos do governo do estado e das prefeituras, como na capital piauiense, para que a população fique em casa e evite ao máximo ir às ruas.

Policiais fazem abordagens nas fronteiras do estado a ônibus e veículos particulares. Escolas, universidades e a maior parte do comércio, assim como serviços públicos, suspenderam as atividades. Os decretos preveem que quem descumprir as regras pode ser penalizado com multa ou até prisão.

Please follow and like us:

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será divulgado


*


error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Facebook
Twitter
Instagram
%d blogueiros gostam disto: