Preço da gasolina cai no DF; saiba onde abastecer pagando menos

Foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press

Levantamento do Correio percorreu 45 postos de gasolina nesta sexta-feira

Por Thaís Moura*

Consumidores que foram aos postos de gasolina nesta sexta-feira (5/7) conseguiram reduzir os gastos com combustíveis. Isso porque, após uma disparada dos preços no último dia 18, o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) reduziu em R$ 0,25 o Preço Médio Ponderado ao consumidor Final (PMPF) da gasolina comum no DF.

A mudança começou a valer na segunda-feira (1º/7), e vários postos já vendem o combustível a R$ 4,19 em média. Após percorrer 45 postos, o Correio mapeou os lugares mais em conta para abastecer na Asa Sul, Asa Norte, Lago Sul, Taguatinga, SIG, SIA, EPTG e Águas Claras (veja tabela no fim da matéria).

Entre os postos percorridos, a reportagem verificou que 15 deles já vendem a gasolina comum por R$ 4,14 ou menos. Os menores preços foram encontrados no posto Petrolino, em Taguatinga Centro (R$ 4,069), no Petrobras do SIA, trecho 1 (R$ 4,080) e na EPTG, no posto Vtex (R$ 4,097).

Na Asa Sul, fica mais em conta abastecer no posto Shell da 115 (R$ 4,129) e no Petrobras da 214 (R$ 4,160). Já na Asa Norte, os preços se mostraram maiores (em torno de R$ 4,189), com o posto Ipiranga da 204 apresentando o menor valor (R$ 4,141).

Em Águas Claras, o Ipiranga JR (Rua Manacá) e o Petrobras (Avenida das Castanheiras) saíram na frente, com a gasolina por R$ 4,079 e R$ 4,090, respectivamente. No Lago Sul, o menor preço encontrado foi no posto Petrobras, da QL 8 (R$ 4,090).

Para consumidor, continua alto

O servidor público Adelson Silva, 54 anos, sentiu os preços caírem nessa semana, mas ainda acha que os valores cobrados pelos postos estão abusivos. “Esse preço está altíssimo, totalmente incoerente com a nossa realidade brasileira. Não tem a menor lógica, porque nos países próximos ao Brasil, na América do sul, a gasolina é menos da metade do valor daqui”, afirma o servidor.

Adelson, que mora a 60km do trabalho e depende do carro todos os dias, diz que os gastos com gasolina aumentaram muito em 2019, devido às variações dos postos e da Petrobras. “Por isso, tive que mudar meu jeito de dirigir. Hoje, dirijo no que chamo de ‘modo Uber’. Não passo de 2.500 giros em cada marcha. Ando na velocidade da via sempre e com o motor leve. O consumo do carro melhorou em 20% depois disso”, conta.
Paulo Tavares, presidente do Sindicombustíveis-DF, explica que a redução de R$ 0,07 na base do cálculo para o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos combustíveis (de R$ 1,2586 para R$ 1,1883) foi determinante para os novos valores da gasolina. Segundo ele, por causa da guerra entre os postos da capital, é normal que os preços variem com frequência. “Essa guerra faz com que se encontre valores menores em alguns e maiores em outros. Se isso acabar, a gasolina deve voltar a aumentar”, diz.

Confira a lista do preço do litro da gasolina no DF

Postos mais baratos estão destacados em amarelo

Fonte: Correio Braziliense

 

 

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será divulgado


*


%d blogueiros gostam disto: