Posse presidencial: Segurança prevê bloqueio de vias a partir de 29 de dezembro

A Esplanada dos Ministérios vai ficar bloqueada a partir da zero hora de 29 de dezembro. As ações de segurança na região central de Brasília vão começar às 7 horas, com previsão de encerramento a qualquer hora após a cerimônia de posse. Foto: Tony Winston/Agência Brasilia. 24/02/2016

Evento poderá levar até 500 mil pessoas à Esplanada dos Ministérios em 1º de janeiro. Bebidas alcoólicas, guarda-chuva, carrinho de bebê e fogos de artifício estão proibidos. Ambulantes e animais também não poderão circular

MARCELO NANTES, DA AGÊNCIA BRASÍLIA
Esplanada dos Ministérios vai ficar bloqueada a partir da zero hora de 29 de dezembro. As ações de segurança na região central de Brasília vão começar às 7 horas, com previsão de encerramento a qualquer hora após a cerimônia de posse do novo presidente da República

A interrupção faz parte da Operação Posse Presidencial, esquema organizado para garantir a segurança de autoridades e do público durante a festa da transmissão de cargo ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, marcada para 1º de janeiro.

As Vias N1 e S1 ficarão bloqueadas para o trânsito de veículos, mas liberadas para a passagem de pedestres. Os organizadores da operação preveem que a região central de Brasília receba de 250 a 500 mil pessoas.

No domingo (30), as Vias N2 e S2, a partir da zero hora, também serão fechadas. Somente pessoas credenciadas poderão circular na Esplanada.

No dia 1º de janeiro, a partir das 8 horas, parte da Via L4, no sentido Norte-Sul, entre a Vila Planalto e a Procuradoria-Geral da República (PGR), também será bloqueada – assim como o acesso à mesma L4 pela Ponte JK.

A partir da Rodoviária do Plano Piloto haverá quatro linhas de revistas a pedestres, além de detectores de metais ao longo do percurso até a Praça dos Três Poderes

trânsito de veículos será desviado para o Setor de Clubes Sul. No mesmo horário, o Buraco do Tatuí – ligação entre a L2 Sul e L2 Norte – também será fechado.

A operação contará com ações conjuntas de órgãos federais e distritais, como Exército Brasileiro, Polícia Federal, Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, Polícia Militar do DF (PMDF), Polícia Civil do DF (PCDF), Corpo de Bombeiros Militar e Departamento de Trânsito do DF (Detran).

O Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob) fará também o monitoramento das imagens das câmeras de segurança da região. As centrais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, no Ciob, atenderão nos telefones 190 e 193.

Esquema na Esplanada para posse presidencial

Pontos de revista a partir da Rodoviária

Haverá quatro linhas de revistas a partir da Rodoviária do Plano Piloto. Além de pontos de revista manual, haverá detector de metais ao longo do percurso.

Não será permitida a entrada de ambulantes na Esplanada. Copos com água serão distribuídos em barracas espalhadas pelo local. Serão permitidos pacotes de biscoitos e frutas. Haverá ainda banheiros químicos para atender o público.

Os sinais de celulares estão liberados. Os bloqueios serão feitos a aparelhos controladores de drones e outros objetos ou equipamentos que operem em frequência clandestina.

São os seguintes os itens não permitidos na Esplanada dos Ministérios no dia da posse:

  • Bebidas alcoólicas
  • Garrafas
  • Guarda-chuva
  • Fogos de artifício
  • Apontadores a laser
  • Animais
  • Bolsas e mochilas
  • Sprays
  • Máscaras
  • Produtos inflamáveis
  • Drones
  • Carrinhos de bebê
  • Armas de fogo
  • Objetos cortantes

As Delegacias da Criança e do Adolescente e a da Mulher, além da 1ª, da 2ª e da 5ª Delegacias de Polícia receberão reforço para atender durante todo o período da operação.

Mais de 2,6 mil policiais militares trabalharão na Esplanada durante a posse. Serão 36 agentes e dez viaturas do Detran e mais 350 militares e 25 viaturas do Corpo de Bombeiros.

Além do pleno funcionamento do Ciob, será criada a Cidade Policial, um espaço da Secretaria da Segurança Pública, próximo ao Museu Nacional e que abrigará os recursos humanos e materiais da PMDF, PCDF e demais agentes envolvidos na operação.

EDIÇÃO: VANNILDO MENDES

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será divulgado


*


%d blogueiros gostam disto: