PANDEMIA Vettel discute redução salarial com a Ferrari: ‘Momento difícil’

Foto: Andres Stapff / Reuters

Sebastian Vettel revelou que vem discutindo com a Ferrari um corte em seus vencimentos

A crise provocada pela pandemia do novo coronavírus já causou estragos na temporada de 2020 da Fórmula 1. Ao todo, duas corridas foram canceladas – Austrália e Mônaco – e outras sete foram adiadas, ainda sem data definida para acontecer. Para tentar conter custos, muitas equipes se viram obrigadas a reduzir salários – casos de McLaren, Williams, Racing Point, Renault e Haas. Nesta sexta-feira, o alemão Sebastian Vettel revelou que vem discutindo o tema com a Ferrari, mas garantiu que não vai fazer propaganda caso haja um corte nos seus vencimentos.

“Definitivamente, é algo que estou falando com a equipe. Ainda não sabemos como será a temporada, quando começará, quantas corridas teremos e como será, etc. Estamos passando por um momento difícil. Mas sempre mantive as decisões que tomei nessa frente com a equipe e comigo. E desta vez será a mesma coisa. Então, não vou usar esse argumento ou esse ponto agora como uma espécie de polimento de imagem ou algo assim. Acho que o que decidi fazer no passado fiz em silêncio e será o mesmo agora”, disse o alemão em entrevista publicada no site oficial da Fórmula 1.

Vettel explicou que o corte em seu salário na Ferrari dependerá do número de corridas a serem disputadas na temporada de 2020. Espera-se que o campeonato comece em julho, com GPs sendo disputados com portões fechados para o público por questões de segurança.

“A questão é se teremos apenas cinco corridas, 10 corridas, 15 ou nenhuma. Agora, obviamente, é bastante grave a situação na Fórmula 1, com muitas discussões sobre o futuro. Então, o que é a coisa certa a fazer e também economicamente? Acho que teremos de esperar e ver o que acontece em termos de que tipo de temporada teremos”, afirmou.

Piloto da Ferrari desde 2015, Vettel está em seu último ano de contrato com a equipe italiana. Desde 2018, o alemão vem cometendo uma série de erros nas corridas e o fato de ter sido superado pelo jovem companheiro monegasco Charles Leclerc na última temporada deixa o tetracampeão mundial sob grande pressão para o campeonato de 2020.

Segundo o “Business Book GP”, Vettel tem o segundo maior salário da Fórmula 1. O alemão recebe 35 milhões de euros (R$ 198 milhões) por temporada.

N.M.

Please follow and like us:

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será divulgado


*


error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Facebook
Twitter
Instagram
%d blogueiros gostam disto: