MPT adere a Agenda Ambiental na Administração Pública, do MMA

Foto: Divulgação

O programa A3P ganha força, só no último ano o aumento de adesões foi de 11%

O programa A3P, do Ministério do Meio Ambiente, (A3P) tem o objetivo de estimular os órgãos públicos do país a implementarem práticas de sustentabilidade. A adesão à Agenda Ambiental na Administração Pública é voluntária e tem conquistado espaço e capilaridade a cada dia. Só no último ano, o aumento foi de mais de 11%. Saiu de um total de 412 adesões em 2018 para 461 em 2019. Agora, mais um passo importante é dado com a adesão do Ministério Público do Trabalho na tarde desta quarta-feira (01).

O evento virtual foi transmitido ao vivo no canal do MMA no Youtube e contou com a participação do Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, do Procurador-Geral do Ministério Público do Trabalho, do secretário de Ecoturismo, do MMA, André Germanos, e da secretária de Gestão Socioambiental, do MPT, Cynthia Lopes. “Se nós soubermos conviver com as nossas necessidades utilizando menos recursos naturais e deixando espaço para a tecnologia, boas práticas e inovação, nós prestamos um serviço melhor para a sociedade, para o planeta e para o meio ambiente. Esse é um trabalho permanente do Ministério do Meio Ambiente e adesão do MPT é muito bem-vinda”, destacou Salles.

A iniciativa é uma importante ferramenta de educação ambiental, pois sensibiliza e conscientiza todos os envolvidos, desde servidores a gestores das instituições. A A3P está estruturada em seis eixos temáticos: Uso racional dos recursos naturais e bens públicos; Gestão de resíduos gerados; Qualidade de vida no ambiente de trabalho; Sensibilização e capacitação dos servidores; Compras públicas sustentáveis; Construções sustentáveis.

O programa conta ainda com a Rede A3P, um canal de divulgação e troca de informações, atualmente com mais de 1.000 instituições cadastradas. Para dar ainda maior capilaridade e visibilidade ao programa, em 2019, foi lançado o Portal da A3P (a3p.mma.gov.br), que agrega todas as informações sobre a iniciativa.

Para acompanhar as ações implementadas pelas instituições e os indicadores de eficiência energética, uso racional de água, papel, copos, transporte aéreo, transporte terrestre, resíduos produzidos, resíduos destinados, contratações sustentáveis, qualidade de vida no ambiente de trabalho, sensibilização e capacitação, o MMA disponibilizou o sistema de monitoramento, o Ressoa. As instituições que preenchem o sistema recebem um Selo de Monitoramento, do MMA.

Com o objetivo de premiar as melhores práticas de sustentabilidade e ações inovadoras de gestão ambiental nos órgãos públicos, o Ministério do Meio Ambiente realiza a cada dois anos o “Prêmio A3P”. A 8ª edição do prêmio, que ocorrerá ainda esse ano, teve número recorde de inscrições: 137 projetos de 105 instituições, um aumento de quase 90% em relação a edição anterior.

Nesta edição, as vistorias dos projetos finalistas, que sempre foram realizadas presencialmente, são feitas por meio de plataforma virtual. É a primeira vez que essa metodologia é utilizada e permite que instituição apresente o projeto em tempo real, sem comprometer a qualidade da vistoria. Dispensa, portanto, o uso de recursos com diárias e passagens, bem como reduz as emissões de gases de efeito estufa em alinhamento com as diretrizes de sustentabilidade do programa.

Principais resultados da A3P

Tribunal de Contas da União – implantação de usina fotovoltaica com economia anual de R$ 700 mil e redução de emissão de 810 toneladas de gás carbônico (CO2).
DATAPREV – economia de 21,8% do consumo total de água com a reforma do sistema de climatização refrigerado e instalação de torneiras automáticas. Além disso, investiu na modernização de elevadores e utilização de iluminação LED, o que gerou uma economia de 50% com energia na iluminação.
A Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) implementou o Projeto Nosso Papel em 31 prédios do campus, reduzindo em 44,34% o consumo de papel na instituição.
Casa da Moeda do Brasil reduziu cerca de 90% do consumo de água com a instalação de novas impressoras e a implantação do sistema de reaproveitamento da solução utilizada para limpeza.
Superior Tribunal de Justiça (STJ) criou a Campanha Consumo Consciente e obteve redução de 55% dos gastos com material de consumo.

Assessoria de Comunicação Social

Ministério do Meio Ambiente

Please follow and like us:

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será divulgado


*


error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Facebook
Twitter
Instagram
%d blogueiros gostam disto: