EDUCAÇÃO NA UTI Cartaz com erro grosseiro mostra que no debate sobre educação os dois lados têm razão

O cartaz à esquerda, com erro grosseiro de português, dá razão aos dois lados da polêmica. (Foto extraída do Instagram do deputado Tulio Gadelha.)
Erro no tempo do verbo prova que é preciso priorizar o ensino

Em diversas cidades brasileiras, milhares de pessoas saíram às ruas para protestar contra o bloqueio de verbas das universidades públicas e de institutos federais. Em Brasília, os manifestantes se concentraram em frente ao Museu da República, na Esplanada dos Ministérios. Dali, seguiram em direção ao Congresso Nacional, portando faixas e cartazes contra o governo.

Um dos cartazes parecia simbolizar os eventos desta quarta-feira (15), dando razão tanto aos que pedem mais investimentos com a educação quanto aos que, no atual governo, criticam a precarização da educação no País. Nele, uma mulher, não se sabe se estudante ou professora, exibiu o cartaz “O governo não quer  educação porque educação derruba o governo”. Em vez de escrever corretamente “dar”, forma do verbo no infinitivo, a manifestante usou “dá”, forma conjugada do verbo dar na terceira pessoa do singular do presente do indicativo.

Fonte:DP

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será divulgado


*


%d blogueiros gostam disto: