Brasília recebe a ExpoCanada, no dia 16 de setembro, no Grand Mercure Brasília

Foto: Divulgação

Foco do evento: imigração, estudos com períodos prolongados e cases de sucesso de empreendedores brasileiros no Canadá

São Bernardo do Campo, agosto de 2019 – No dia 16 de setembro, segunda-feira, o Grand Mercure Brasília, situado no Eixo Monumental SHN Q5 Bloco G – Asa Norte, Brasília (DF) – receberá a ExpoCanada, das 19h às 21h. Durante a feira, que é gratuita, os participantes terão a oportunidade de conversar diretamente com as autoridades sobre estudos de inglês, graduação, pós-graduação, especialização, entre outros. O evento é ideal para quem quer estudar, morar, trabalhar, imigrar ou apenas passar um tempo no país e voltar com o currículo turbinado.

Agora, quem estiver interessado em buscar mais informações sobre imigração e as oportunidades de trabalho e estudo, não pode perder a palestra do especialista no assunto, Ed Santos, consultor de imigração credenciado pelo ICCRC (Consultores de Imigração do Conselho Regular do Canadá), membro do CAPIC (Associação Canadense dos Consultores de Imigração Profissional) e cofundador da Canada Intercambio. A palestra é paga, confira os valores em www.expocanada.com.br.

Os principais assuntos que serão discutidos nas palestras são: Os desafios e oportunidades no país; cases de sucesso (imigração de formas distintas); como se qualificar no Canadá através de estudo (high schoolcollege, entre outros); a volta do profissional qualificado ao Brasil;  imigração através de estudos – processos imigratórios (passo a passo da imigração, processos, prazos e custos)

Cada vez mais o Canadá tem se mostrado a melhor alternativa para os brasileiros que decidem buscar uma vida melhor em países de primeiro mundo. Multicultura, inglês sem sotaque, dólar mais barato, educação de qualidade e oportunidades de carreira e desenvolvimento profissional. São esses os principais motivos pelos quais o Canadá aparece hoje como destino favorito dos brasileiros para morar, estudar e investir em negócios. Um país que tem muito a oferecer, mas também tem uma alta exigência na hora de selecionar os seus imigrantes.

Segundo os últimos dados divulgados, em 2018, pela Statistics Canada    (o censo canadense), o país tem mais de 37 milhões de habitantes, sendo que quase 50% deles são imigrantes.  De acordo com o Relatório Anual do Parlamento Canadense sobre Imigração de 2018 (Annual Report Parliament on Immigration), 93% dos imigrantes falam inglês ou francês. De outubro de 2017 a junho de 2018, o número de pessoas que aplicou para imigração aumentou mais de 130%. Em 2018, o Canadá admitiu 159,262 mil novos residentes permanentes pelo programa Classe Econômica, através do aplicativo de sistema de gestão Express Entry. Ainda este ano, o governo planeja admitir 176 mil residentes permanentes pela via de classe econômica. Entre 2016 e 2017, estudantes e visitantes contribuíram com mais de CAD 31 bilhões para economia canadense.

Dotado de uma estratégia inteligente e clara, o país busca profissionais capacitados e precisa de, no mínimo, 300 mil pessoas todos os anos para manter seu crescimento econômico. Conforme o relatório, o objetivo é crescer gradativamente o número de imigrantes no país, tendo como expectativa aumentar a concessão do Permanent Residency (PR) em 2020 para 341 mil pessoas e em 2021 para 350 mil.

“Vale a pena lembrar que o processo de imigração exige muita coragem, competência e ação. O Canadá, hoje, é a melhor oportunidade para o brasileiro, desde que atenda todos os requisitos exigidos pelo país”, alerta o consultor de imigração credenciado pelo ICCRC (Consultores de Imigração do Conselho Regular do Canadá) e membro do CAPIC (Associação Canadense dos Consultores de Imigração Profissional), Ed Santos.

A maior dificuldade do brasileiro para se candidatar à imigração está no idioma. Muitos acham que se souber falar “the book is on the table” pode ser virar facilmente em qualquer situação no país. Ledo engano. Saber falar o idioma, comprovado através de testes oficiais, é a porta de entrada para iniciar seu processo de imigração.

Há vários meios para conseguir imigrar para o Canadá. Um deles é por meio dos estudos do filho. Por exemplo, se o filho estuda High School ou College, começa a trabalhar e consegue a PR – Residência Permanente, os pais podem conseguir a residência permanente através da categoria Reunião Familiar. As opções de cursos disponíveis no Canadá são muitas. Eles vão desde inglês, no período de férias, até cursos profissionalizantes que te preparam para o mercado local. Por isso, se você está interessado em iniciar o processo de imigração, é bom já ir pesquisando e se preparando.

Na tabela 5 (abaixo) – O IRCC – Imigração, Refugiados e Cidadania do Canadá – convidou 89.800 pessoas em 2018 através do ITA (Invitations to Apply). No ano passado, mais da metade do total de convites emitidos foi para o Programa Federal de Trabalhadores Qualificados (the Federal Skilled Worker Program), atingindo 53% e cerca de um 1/3 para a Classe de Experiência Canadense (34%) – The Canadian Experience Class.

Na tabela 6 (abaixo) – Características sociodemográficas dos candidatos convidados –

Os convites emitidos por esta categoria citada acima mantiveram relativamente estáveis quando comparado a 2017. Em ambos os anos, mais da metade dos convites foram emitidos para candidatos entre 20 e 29 anos de idade – categoria associada ao maior número de pontos do CRS (Sistema de Classificação Abrangente). Em ambos os anos, a maioria dos convites foi emitida para candidatos que possuíam um curso tecnólogo de três anos ou mais, mestrado ou um diploma profissional com prática. Houve um pequeno aumento na proporção de convites emitidos para candidatos com menos de um ano de experiência de trabalho canadense.

 Informações importantes sobre imigração 2017/2018

Os principais convites de imigração para o Canadá em 2017 foram: Índia com 36,308, China com 7,467 e o Brasil com 1,686. Em 2018, o número de convites para indianos cresceu 15% em relação a 2017, com 41,675. Já a China teve um decréscimo de 16% em relação a 2017, com apenas 6,248 imigrantes chineses. O Brasil registou um aumento de 9% em relação a 2017, com 1,840 imigrantes brasileiros (veja tabelas 9 e 10).

As principais profissões oferecidas no Canadá estão relacionadas à tecnologia, alimentação, professores universitários e área financeira.

Na tabela 20 – Mais da metade dos candidatos solicitaram pedido de residência permanente por meio do Express Entry em 2018. A maioria solicitou como destino Ontário e quase 1/5 indicou Columbia Britânica (British Columbia).

Principais Destinos

Ontario – 64%

British Columbia – 18%

Alberta  – 7%

Províncias do Atlântico (todas juntas) não chegam a 5%

Fonte: LN Comunicação

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será divulgado


*


%d blogueiros gostam disto: