Bolsonaro teme que Argentina vire nova Venezuela

Foto: Marcos Corrêa/PR
Pedro Rafael Vilela
O presidente Jair Bolsonaro se reuniu nesta quarta (15) em Dallas, no estado do Texas, com o ex-presidente norte-americano George W. Bush, que governou os Estados Unidos entre 2001 e 2009. Na saída do encontro, que ocorreu no escritório de Bush, o presidente brasileiro conversou com a imprensa e classificou a reunião de cordial. De acordo com Bolsonaro, eles trataram de vários assuntos, entre eles a crise na Venezuela e as eleições na Argentina.

“Eu rapidamente passei da Venezuela para a Argentina, porque há possibilidade de voltar a senhora ex-presidente [Cristina Kirchner] e, em voltando, nós podemos correr o risco de, dada a economia deles não estar indo bem, e o populismo voltar àquele local, nós termos uma nova Venezuela no sul da América do Sul”, disse o presidente.

O país vizinho realiza eleições presidenciais em outubro e o atual presidente, Maurício Macri, deverá disputar a reeleição contra sua antecessora, Cristina Kirchner. Nas pesquisas de intenção de voto, Kirchner tem aparecido à frente do atual mandatário do país.

“Apesar de nós não nos envolvermos na política externa, como cidadão, como patriota, como democrata e amante da liberdade, nós gostaríamos que a Argentina não retrocedesse nessa questão ideológica”, acrescentou Bolsonaro, em referência a uma eventual volta de Cristina Kirchner ao poder.

O presidente brasileiro disse que Bush, como é tradição no país, evitou fazer qualquer comentário sobre o governo atual e voltou a reforçar o desejo de aproximação entre Brasil e Estados Unidos. “É tradição dos ex-presidentes não se envolverem na política atual, nem criticar ou elogiar o presidente de momento, mas o que ele nos falou mostra uma democracia bastante amadurecida aqui, a gente queria que isso chegasse ao Brasil”, disse.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será divulgado


*


%d blogueiros gostam disto: