ABI repudia ofensas de Bolsonaro a Míriam Leitão

Foto: DIvulgação
Bartô Granja
A Associação Brasileira de Imprensa reagiu neste sábado, 20, aos ataques desferidos na véspera pelo presidente Jair Bolsonaro contra a jornalista Míriam Leitão. Aproveitando o que considera devaneios presidenciais, a ABI também condenou o preconceito manifestado por Bolsonaro contra os nordestinos (‘os governadores são uns Paraíba’), disse o presidente, em tom pejorativo.

Por meio do seu presidente Paulo Jeronimo, a ABI conclamou, em nota, jornalistas e a sociedade civil a se posicionarem em defesa do Estado Democrático de Direito,  “para exigir o fim do comportamento agressivo e indecoroso do presidente Jair Bolsonaro”.

Leia a nota:

Em encontro com correspondentes internacionais, na sexta-feira (19), o presidente Jair Bolsonoro, de forma inaceitável para quem deve ter compostura no exercício do mais alto cargo da República, mentiu e ofendeu a jornalista Míriam Leitão, deturpando e tentando manipular fatos históricos.

Há poucos dias, nossa colega já havia sido vítima de ameaças e ofensas, por parte de falanges bolsonarianas, escondidas em redes sociais. Tais fatos levaram os organizadores de uma Feira Literária, em Jaraguá (SC), a cancelarem o convite para Míriam Leitão e seu marido, o sociólogo Sérgio Abranches.

Absolutamente inconcebível, e fere a dignidade e o decoro do cargo de presidente da República, a forma pela qual vem se conduzindo o presidente Jair Bolsonaro, desrespeitando todas as regras de civilidade.

Não bastassem as mentiras e ofensas contra a jornalista Míriam Leitão, para completar, o presidente Jair Bolsonaro referiu-se de forma preconceituosa aos nordestinos, chamando-os de “Paraíba”, além de agredir e menosprezar os artistas, com uma visão autoritária de como devem ser os filmes brasileiros. Além da estultice de afirmar que não há fome no Brasil.

Novamente, a ABI conclama os jornalistas, os democratas e todas as entidades da sociedade civil, comprometidas com o Estado Democrático de Direito, a se unirem para exigir o fim do comportamento agressivo e indecoroso do presidente Jair Bolsonaro.

Paulo Jeronimo, presidente da ABI

Fonte: Notibras

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será divulgado


*


%d blogueiros gostam disto: